Por onde anda o Sky Wonder?

Por onde anda o Sky Wonder?

O Sky Wonder, da extinta companhia espanhola Pullmantur Cruceros, teve uma passagem discreta pelo Brasil, durante suas duas temporadas de cruzeiro, entre os anos 2006 e 2008.

Sem ser um sucesso aclamado como os demais navios da empresa (Blue Dream, Zenith, Sovereign, Empress etc), após esse período, partiu rumo à Europa e não retornou mais ao país.

E agora, por onde anda o Sky Wonder? Está ainda na ativa ou foi para demolição?

Bora descobrir!

Sky Wonder em Santos
Sky Wonder em Santos – 29 de novembro de 2007

 

No Brasil

Recém-adquirido junto à P&O Cruises Australia, em maio de 2006, o Sky Wonder passou a integrar a frota da Pullmantur Cruceros.

No mesmo ano, e fretado pela CVC Viagens, veio ao Brasil para sua primeira temporada regular de cruzeiros.

Com embarques preferencialmente no Porto de Santos, os roteiros alternavam a costa brasileira (incluindo o Nordeste) e a Região do Prata (Argentina e Uruguai).

Para a temporada seguinte, 2007/2008, retornou ao Brasil e manteve seus roteiros originais.

Em fevereiro de 2008, fez escala no Concais (Santos) pela última vez e voltou à Europa, definitivamente.

Nesse período, a Pullmantur aumentava a oferta de navios e roteiros, trazendo embarcações maiores e mais modernas ao país. O Sky Wonder tornara-se antiquado e obsoleto.

Nota: Em um raro incidente, em janeiro de 2007, o navio encalhou em um banco de areia no Rio da Prata, quando deixava a cidade de Buenos Aires. Após mais de 15 horas encalhado, com ajuda de rebocadores argentinos, conseguiu retomar sua viagem, mas teve a escala prevista para Porto Belo, em Santa Catarina, cancelada. A CVC Viagens e a Pullmantur Cruceros deram um crédito referente à 1/7 (1 dia do roteiro) do valor da passagem para a compra de futuros cruzeiros.

Sky Wonder
Sky Wonder – Imagens: Divulgação

 

História

Construído pelo Estaleiro Chantires de Nord et de la Mediterraneé (La Seyne-Sur Mer / França), em 1984, o Fairsky (nome original) pertenceu à companhia italiana Sitmar Cruises.

Fairsky
Fairsky – Imagem: Heybrian.com

Quatro anos mais tarde, em 1988, a empresa italiana foi comprada pelo grupo P&O Cruises, e todos os seus navios passaram a operar pela Princess Cruises (companhia subsidiária da P&O Cruises).

Renomeado para Sky Princess, durante vários anos realizou viagens pelo Alasca / EUA e Riviera Mexicana.

Sky Princess
Sky Princess – Imagem: Mr. DOT (shipspotting.com)

Com o processo de modernização da frota da Princess Cruises, no ano 2000 foi transferido para a P&O Cruises Australia.

Após uma grande reforma, foi rebatizado como Pacific Sky. Operou em cruzeiros pela Oceania durante 6 anos. Nesse período, sua popularidade era enorme, e levou à expansão da frota da companhia.

Pacific Sky
Pacific Sky – Imagem: Stephen Chester (shipspotting.com)

Em 2006, foi vendido para a Pullmantur Cruceros, subsidiária espanhola pertencente ao grupo Royal Caribbean Cruises Ltd, e renomeado para Sky Wonder.

Durante duas temporadas consecutivas, entre 2006 e 2008, fretado pela CVC Viagens, realizou seus roteiros pelo Brasil, e com escalas também na Argentina e Uruguai.

Com a vinda de maiores e mais modernos navios ao Brasil, a Pullmantur Cruceros optou por deixá-lo na Europa ao final do ano de 2008. Não retornou mais à América do Sul.

Destinado ao mercado português, o “agora” Atlantic Star iniciara, em abril de 2009, suas viagens entre Lisboa e Ilhas do Atlântico.

Porém, um mês mais tarde, com a inclusão do Pacific Dream (ex Island Star, Horizon) à frota espanhola, optou-se pela utilização do navio mais novo e, portanto, a retirada do Atlantic Star das rotas portuguesas. Em maio de 2009, o Atlantic Star fora substituído devido o alto custo de manutenção e operação.

Atlantic Star
Atlantic Star – Imagem: Daniel Ferro (shipspotting.com)

Com futuro incerto, e várias especulações depois (inclusive uma possibilidade de mantê-lo o ano inteiro no Brasil), entre tentativas frustradas de regresso aos roteiros regulares e a vinda de navios mais novos à frota da Pullmantur, o Atlantic Star estava sendo, cada vez mais, “deixado de lado”.

Vários rumores sobre possíveis compradores para o antigo navio foram criados, mas nenhum concretizado oficialmente.

Somente em janeiro de 2013, fora anunciada a venda do Atlantic Star. Foi entregue pela Royal Caribbean Cruises Ltd. ao estaleiro STX France como parte do pagamento do novo navio classe Oasis que estava sendo construído: o Harmony of the Seas.

Em abril de 2013, fora vendido ao estaleiro de demolição em Aliaga, na Turquia.

Curiosidade: O Atlantic Star foi um dos últimos navios de cruzeiro construídos com turbinas a vapor. Dependendo da velocidade necessária, operava com duas ou três caldeiras em funcionamento.

FICHA TÉCNICA – ATLANTIC STAR

  • Companhia: Pullmantur Cruceros
  • Classe: —
  • Ano de construção: 1984
  • Última reforma: 2008
  • Comprimento: 240 metros
  • Largura: 30 metros
  • Velocidade: 20 nós
  • Peso: 46.087 toneladas brutas
  • Passageiros: 1.250 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 600
  • Decks: 11

 

Numa época em que os meganavios começavam a vir “em peso” ao Brasil, o Sky Wonder destoava dos demais. Era o clássico contrastando com os supermodernos.

Eu, nas muretas da Ponta da Praia, adorava aguardar para vê-lo ir embora para mais uma viagem. Ficam as ótimas lembranças.

Deixou saudades!

 

Volto em breve com novas notícias dos cruzeiros.

*Foto em destaque: Edu Nogueira


Leia também

* Por onde anda o Grand Celebration?

* Por onde anda o Island Star?

* Por onde anda o Costa Marina?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo