Por onde anda o Blue Dream?

Por onde anda o Blue Dream?

O Blue Dream, da companhia espanhola Pullmantur Cruceros, foi um marco importante para os cruzeiros no Brasil, durante suas 4 temporadas regulares, entre os anos 2003 e 2007.

Construído originalmente para o segmento premium (alto padrão) de cruzeiros, suas características, tamanho e estrutura, agradaram a todos os cruzeiristas que estiveram a bordo.

E hoje em dia, por onde navega o Blue Dream? Será que ele ainda existe e mantem esse nome?

Bora saber!

Blue Dream
Blue Dream partindo de Santos (fretado pela CVC) – 18 de novembro de 2006

 

No Brasil

Recém-adquirido junto à extinta companhia Renaissance Cruises, estreou na temporada de cruzeiros 2003/2004, graças ao fretamento pela CVC junto à Pullmantur Cruceros, e tornou-se um dos mais queridos e luxuosos navios de passageiros a fazer viagens regulares pelo litoral do país.

Com cabines maiores e mais confortáveis que os demais navios da época, além dos preços das bebidas mais em conta (nos anos seguintes adotou-se o sistema all-inclusive) e qualidade no atendimento dos passageiros, foi um sucesso de aceitação do público e acerto da CVC na escolha do seu “produto”.

O cruzeiro inaugural partiu da cidade de Recife com destino a Fernando de Noronha e Natal. Posteriormente, os roteiros visitavam as cidades de Salvador, Ilhéus, Ilhabela, Santos e Búzios.

Durante as temporadas seguintes, entre 2004 e 2007, novas cidades foram acrescentadas às escalas do navio: Itajaí, Florianópolis, Punta del Leste, Terra do Fogo (Puerto Madryn, Ushuaia, Malvinas…) entre outras.

Blue Dream
Blue Dream atracado no Concais / Santos – 25 de outubro de 2006

A homeport principal do Blue Dream era a cidade de Santos.

Com a concorrência aumentando, e a vinda navios cada vez maiores ao país, em 2007 a Pullmantur vendeu o Blue Dream (e o Blue Moon) para a Celebrity (Azamara) Cruises e renovou sua frota.

Curiosidade: Existiram 2 “Blue Dreams” idênticos, fretados pela CVC, que foram comercializados no Brasil. Mantiveram o “prefixo” original da Renaissance Cruises (R-Class / Classe-R), mas acrescentaram o Blue Dream ao nome. O “R Five” Blue Dream operou no país entre 2003 e 2005, e o “R Six” Blue Dream entre 2006 e 2007.

Escadaria / Recepção do Blue Dream
Escadaria – Guest Relations

 

Pool Deck / Cabare Lounge
Pool Deck / Cabare Lounge

 

XXXX
The Drawing Room / Gym

 

História

Os 8 navios idênticos R-Class (Classe-R), da norueguesa Renaissance Cruises, foram construídos e entregues pelo estaleiro Chantiers de l`Atlantique (Saint Nazaire, STX France) entre os anos de 1998 e 2001.

Seus roteiros tinham como destino o Mediterrâneo, Ilhas Gregas, Tahiti e o Pacífico Sul, Norte da Europa e Escandinávia.

Com o declínio econômico causado pelos ataques do 11 de setembro de 2001, a companhia sediada em Fort Lauderdale / EUA decretou falência no mesmo ano e colocou seus 8 navios à venda.

Os navios R Five e R Six, foram adquiridos por um grupo de investidores, Cruiseinvest, e fretados à Pullmantur Cruceros em 2002 e 2003, respectivamente.

 

R Five

O R Five é o Blue Dream “original” – seu nome era R Five Blue Dream (Blue Dream). Entre os anos 2003 e 2005 esteve no Brasil fazendo cruzeiros pelo litoral do país e sul da América do Sul. Durante o verão no Hemisfério Norte, fazia suas viagens pela Europa.

Em 2005, foi reformado e renomeado para Nautica e, no ano seguinte, teve sua compra finalizada pela Oceania Cruises. Permanece na companhia até os dias atuais.

Nautica (R Five)
Nautica (R Five) – Imagem: Oceania Cruises

Ficha técnica – Nautica (R Five)

  • Companhia: Oceania Cruises
  • Classe: Renaissance / R-Class
  • Ano de construção: 2000
  • Última reforma: 2020
  • Comprimento: 181 metros
  • Largura: 25 metros
  • Velocidade: 18 nós
  • Peso: 30.277 toneladas brutas
  • Passageiros: 803 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 372
  • Decks: 11

 

R Six

O R Six foi renomeado para R Six Blue Star (Blue Star).

Com a transferência do “irmão” Blue Dream à Oceania Cruises em 2005, o Blue Star foi “escalado” para substituí-lo nos roteiros pela América do Sul em 2006. Optou-se por manter o nome, já conhecido e consagrado, Blue Dream.

Em 2007, foi transferido para a Celebrity (Azamara) Cruises, e renomeado para Azamara Journey.

Na temporada seguinte, 2007/2008, o Journey esteve de passagem pelo Brasil fazendo roteiros de longa duração pela América do Sul. Continua na Azamara até hoje.

Azamara Journey (R Six)
Azamara Journey (R Six) atracado em Lisboa – 07 de setembro de 2011

Ficha técnica – Azamara Journey (R Six)

  • Companhia: Azamara Cruises
  • Classe: Renaissance / R-Class
  • Ano de construção: 2000
  • Última reforma: 2016
  • Comprimento: 181 metros
  • Largura: 25 metros
  • Velocidade: 18 nós
  • Peso: 30.277 toneladas brutas
  • Passageiros: 781 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 408
  • Decks: 11

 

Longe de ser um meganavio, como os mais recentes lançamentos do mercado de cruzeiros, o Blue Dream, com sua “personalidade” clássica e luxuosa, conquistou um público mais exigente – que gosta de um padrão de atendimento mais personalizado – e com roteiros diferenciados (principalmente, a partir da sua 2ª temporada por aqui).

Todas as pessoas que eu conheço, e que estiveram a bordo do Blue Dream, são unânimes em dizer que o navio é (era) excelente.

Embora ainda possamos vê-los (Nautica e Azamara Journey) “cruzeirando” por aí, o saudoso Blue Dream deixou muitas saudades.

 

Fiquem ligados aqui no blog!

Em breve terá uma postagem especial sobre a Renaissance Cruises e seus 8 navios gêmeos R-Class.

 

*Foto em destaque: Rafael Ferreira Viva (shipspotting.com)


Leia também

* Por onde anda o Empress?

* Por onde anda o Grand Mistral?

* Por onde anda o Island Escape?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo