Splendour of the Seas

Por onde anda o Splendour of the Seas?

Após vários anos de muito sucesso “cruzeirando” pelo Brasil, o saudoso navio Splendour of the Seas fez a sua despedida oficial do país no dia 20 de abril de 2015. Nunca mais voltou!

E você já deve ter se perguntado alguma vez: Por onde anda o Splendour?

Vou responder mais abaixo, mas já dando um spoiler, ele ainda “está vivo” e continua navegando com outro nome e por outra companhia.

 

No Brasil

Popularizado e consagrado pelo público brasileiro quando chegou por aqui no ano 2000, o Splendour of the Seas, pertencente à Classe Vision, da companhia Royal Caribbean Intl., definitivamente marcou uma época e tornou-se o “queridinho” de todos.

Era diferenciado dos demais navios. Muito luxuoso.

Possuía 2 grandes elevadores panorâmicos no amplo Atrium envidraçado e espelhado, uma piscina coberta, restaurante de 2 andares, o famoso buffet Windjammer Café (marca registrada da Companhia em todos os seus navios), parede de escalada, entre muitas outras “inovações”. Além do excelente padrão de atendimento.

Splendour of the Seas
Splendour of the Seas

 

Splendour of the Seas
Atrium

 

Splendour of the Seas
Restaurante King & I Dining Room

 

Splendour of the Seas
Piscina

 

Splendour of the Seas
Piscina coberta – Solarium

 

Com o passar dos anos, enquanto as demais companhias traziam navios maiores e mais modernos – uma tendência vista até os dias de hoje – a Royal Caribbean insistia com o Splendour, pois sabia da legião de fãs que o navio tinha e, independentemente do roteiro, preço ou tamanho, sempre estaria com sua capacidade máxima (ou quase) de passageiros.

No início, destoava dos demais navios pela sua imponência, design e modernidade, e posteriormente fazia o oposto, era aquele navio mais antigo e tradicional. Agradava a todos. Era unanimidade.

Durante suas 10 temporadas pelo país (entre 2000 e 2002, e sua volta de 2007 a 2015), realizou, principalmente, roteiros para a região da Prata – Argentina e Uruguai, além dos minicruzeiros de 3 e 4 noites pelo litoral brasileiro, sempre tendo a cidade de Santos/SP como “sua casa”.

Enfim, pode vir qualquer navio ao Brasil (de qualquer companhia de cruzeiro), mas tenho certeza que, dificilmente, algum despertará tamanha paixão e marcará uma época (elevando o padrão dos cruzeiros) tanto quanto o Splendour of the Seas.

 

Nova Companhia

Com a estratégia de renovação gradativa da sua frota, a Royal Caribbean Intl., em 2015, anunciou a venda do Splendour para a companhia alemã TUI Group (no ano seguinte, seu “irmão gêmeo”, Legend of the Seas, teve o mesmo destino).

A partir de 2016, sob o comando da companhia britânica Thomson Cruises (pertencente ao grupo), com o nome de TUI Discovery e nova pintura do casco, iniciou seus roteiros pela Europa.

Em 2017, a TUI Group anunciou que a Thomson Cruises seria renomeada para Marella Cruises, cujo nome teria origem celta e significa “mar brilhante”. Portanto, toda sua frota também seria renomeada, substituindo os prefixos TUI ou Thomson por Marella. Dessa forma, o TUI Discovery passou a se chamar Marella Discovery.

Desde 2016, o Marella (TUI) Discovery fez roteiros pela região Norte da Europa, Mediterrâneo e Ásia. A partir de fevereiro de 2021, irá para o Caribe, tendo inicialmente Montego Bay / Jamaica como seu homeport e posteriormente “migrará” para Port Canaveral, Orlando / EUA.

Ficha técnica – Marella Discovery

  • Companhia: Marella Cruises
  • Classe: —
  • Ano de construção: 1996
  • Última reforma: 2015
  • Comprimento: 264 metros
  • Largura: 32 metros
  • Velocidade: 24 nós
  • Peso: 69.472 toneladas brutas
  • Passageiros: 2.074 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 760
  • Decks: 11
Marella Discovery
Marella Discovery – Imagem: Marella Cruises

 

Tive a oportunidade de conhecer e fazer um minicruzeiro no Splendour of the Seas, em 2009, saindo de Santos no dia 13 e retornando dia 16 de março. O roteiro era “o clássico” Santos / Búzios / Ilhabela / Santos.

Na época, eu era mais um apaixonado por cruzeiros e que “precisava de qualquer maneira” conhecer o famoso e luxuoso Splendour. A expectativa era enorme e valeu muito à pena.

Prometo fazer outra postagem e contar pra vocês como foi o cruzeiro, porque se eu começar a escrever toda a história aqui e agora, esse texto vai ficar enorme, mas posso garantir que realmente era tudo isso (e muito mais) que falam por aí. Foi incrível.

Royal é Royal, galera! Quem já conheceu, quer voltar e quem ainda não teve a chance, que tenha logo!

 

A temporada brasileira de cruzeiros 2020/2021 está se aproximando. Clique aqui e veja o que a MSC Cruises está preparando para nós.

32 comentários

    1. Oi Carlos.
      Que legal, cara… O Splendour foi um navio incrível e que conquistou a todos. Era uma época muito glamourosa dos cruzeiros no Brasil.
      Obrigado pela mensagem e visita.
      Volte sempre
      Edu Nogueira

      1. Sou o cantor João Luiz Wildner e fui primeiro cantor Brasileiro a fazer show no Splendour quando veio ao Brasil em 2000.Tive a honra de apresentar meu show no teatro lotado em duas sessões.
        Era esplendoroso. Inesquecível.
        Abraço

        1. Olá João Luiz.
          Cara, que legal isso, hein? Deve ter sido uma experiência inesquecível mesmo.
          Parabéns pelo seu trabalho a bordo do Splendour. O navio era o top dos tops aqui pelo Brasil.
          Obrigado pela visita ao Blog.
          Forte abraço
          Edu

          1. Oi Edgar.
            Bom dia.
            Essa é a pergunta de 1 milhão de reais kkkkkkkkkkk.
            Infelizmente, por ora, não há previsão.
            Seria perfeito se isso acontecesse. A Royal é uma companhia muito querida por aqui.
            Qualquer novidade, avisarei aqui no Blog.
            Abraços
            Edu

    2. Também fiz. Pode ser até que estivemos no mesmo dia. No navio ficamos sabendo do incêndio na boite Kiss no R Gde do Sul.

    1. Olha Carlos, até o momento existem só especulações a respeito…
      O Brasil tem muita burocracia e é muito caro esse tipo de serviço, por isso a Royal acabou se afastando do país.
      Eu espero que, em breve, tenhamos boas notícias com relação à Royal. Público apaixonado não falta.
      Aguardemos.
      Abraços
      Edu Nogueira

  1. Parabéns pela excelente publicação. Fiz um cruzeiro nesta embarcação maravilhosa, Saindo de Veneza, cruzando o Adriático até Dobrovnik, Croácia, depois, Kusadisi, na Turquia( conhecer Éfesos), Grécia continental(conhecer Olímpia), depois a beleza de Santorini e retorno a Veneza. Aproveitei o restante das férias para rodar um pouco na Itália(Veneza e Milão), depois trem para Paris, e de lá para Frankfurt e São Paulo. Inesquecível a experiência, o serviço incrivel da Caribean, os shows a bordo, o refinamento dos restaurantes, enfim, realmente um marco nas minhas recordações. Obrigado por reavivar essas memórias!

    1. Olá Antonio.
      Muito legal seu relato. O Splendour of the Seas fez história por onde passou.
      Esse cruzeiro pelo Adriático, que você fez, teve um roteiro incrível hein?!
      A experiência que a Royal Caribbean proporciona é “fora do padrão”. Todos que eu conheço e já estiveram a bordo da Royal, ou do Splendour, são unânimes em dizer que tudo foi maravilhoso.
      Obrigado pelo feedback, meu camarada.
      Seja bem-vindo ao blog e sinta-se a vontade para navegar por onde quiser.
      Um forte abraço
      Edu Nogueira

  2. Emocionada com a narrativa sobre esse maravilhoso navio. Fiz um cruzeiro, em 2002, saindo de Santos com destino as Ilhas Canarias. De lá para a Espanha com direito a diploma concedido pelo comandante por termos passado pelo estreito de Gibraltar. Foram 18 dias de viagem. Uma aventura que vou levar por toda minha vida.
    Obrigada por esse momento❤!!!

    1. Oi Célia.
      Bom dia.
      Poxa, que bom saber que fiz você recordar lindos momentos a bordo do “nosso” Splendour of the Seas. Tenho certeza que essa sua viagem foi fantástica.
      Seja bem-vinda ao blog e fique a vontade para navegar por onde quiser.
      Obrigado.
      Abraços
      Edu

  3. Eu, minha esposa e um casal de amigos, fizemos parte da última viagem do Splendour Od The Seas, em 20/04/2015, partindo de Santos com destino a Barcelona na Espanha. Foram 15 dias de luxo neste navio, com tripulação exemplar e shows maravilhosos. Fazíamos o primeiro horário do jantar e em seguida os shows. Muitas saudades desta viagem.

    1. Olá Ennio.
      Seja bem-vindo ao Blog.
      Tenho certeza que essa viagem deixou muitas saudades em você todos.
      Fazer uma travessia a bordo do Splendour deve ter sido uma experiência marcante.
      Fica a saudade desse navio, não é mesmo?
      Abraços
      Edu

  4. Fiz um cruzeiro no Splendour off the Seas de apenas 3 dias saindo de Santos em 2013, inesquecível! Tudo nesse cruzeiro foi muito bom! Qual o nome desse navio hoje?

    1. Oi Leandro.
      Boa tarde.
      Sim, o Splendour era tudo de bom, e a grande sensação das temporadas brasileiras.
      Hoje em dia ele chama-se Marella Discovery, da companhia inglesa Marella Cruises .
      Forte abraço.
      Edu.

    1. Olá Rick.
      Seja bem-vindo ao Blog.
      Obrigado pelo feedback e que bom que você concorda com o dito na postagem.
      Acredito que não haja uma pessoa que tenha viajado no Splendour e não tenha gostado do navio.
      Saudades do navio.
      Abraços
      Edu

  5. Meu primeiro Cruzeiro foi com o Splendour of the Seas em 2010, partindo de Veneza e, através do mar Adriático, até Mykonos, passando por Split, Corfu, Atenas…. Foi excelente. Guardo boas lembranças do navio e das paisagens vista da minha varanda.
    Fiquei surpreso com quantidade de brasileiros na tripulação do navio.

    1. Oi Callé.
      O navio realmente era excelente e que bom que você o conheceu fora do Brasil.
      Aqui no país é obrigatória a presença de tripulantes brasileiros, mas fora do Brasil não há essa obrigatoriedade.
      Obrigado pelo relato.
      Abraços e volte sempre.
      Edu

  6. Olá, Edu!

    Hoje foi a primeira vez q vi seu site! Sou de Santo André, SP.
    Estava pesquisando quem foram as madrinhas da frota da Royal Caribbean. Achei uma lista com os dados principais e os nomes das madrinhas (e padrinhos!) da frota atual mas nao achei dados sobre as madrinhas do Splendour e do Majesty of the Seas, q estão fora há uns anos.
    Vc teria como descobrir?
    Comecei a fazer cruzeiros em 2008 no Mariner of the Seas e adorei tudo!! Até hoje nunca troquei de empresa! Tenho tido a alegria de conhecer várias classes de navio e, claro, incluindo vários no lindo Splendour, saindo daqui e da Europa!
    Com o ótimo Programa de Fidelidade “Crown & Anchor” pretendo continuar fiel!!

    Abraços
    Elisabete

    1. Oi Elisabete.
      Bom dia.
      Seja bem-vinda ao Blog.
      Definitivamente, os navios da Royal Caribbean são unanimidades: Quem os conhecem, dificilmente os trocam por outras companhias… E você está muito correta na sua atitude: Seja fiel ao “Crown and Anchor”!
      Vamos lá:
      Sempre consulto um site muito interessante sobre navios de cruzeiro. Chama-se CruiseMapper.com . Lá é possível pesquisar tudo que você quiser sobre os navios, portos etc.
      De acordo com esse site, a madrinha do Splendour é a Lise Wilhelmsen e a do Majesty é a Rainha Sonja da Noruega!
      Espero ter respondido sua pergunta rs.
      Volte sempre.
      Abraços
      Edu

  7. Oi Edu bom dia ,eu e minha esposa fizemos um cruzeiro em comemoração aos nossos 25 anos de casados em 2.014 no Splendour ,navio maravilhoso o melhor que fomos até hoje incomparável,fiquei de comprar uma miniatura dele antes de desembarcar,infelizmente desembarcamos e esquecemos de comprar,até hoje tento encontrar,sem sucesso,você não teria alguém que quisesse se desfazer,eu pagaria o preço que a pessoa pedir…

    1. Bom dia, Cleidimilson.
      Seja bem-vindo ao Blog.
      O Splendour foi, sem dúvidas, um marco dos cruzeiros aqui no Brasil. Pelo seu luxo, suas características, por ser Royal Caribbean etc etc… enfim, vários atributos positivos rs.
      Com relação à sua miniatura, eu entendo… rs… Também deixei de comprar algumas e até hoje me lamento.
      Dê uma pesquisada na Internet, no Mercado Livre etc. Sempre tem alguém que queira se desfazer desse tipo de objeto. E se eu souber de algo, eu te aviso, ok?
      Volte sempre.
      Abraços
      Edu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *