Costa Marina
Costa Marina

Por onde anda o Costa Marina?

O Costa Marina, da italiana Costa Cruzeiros, foi um dos navios de passageiros pioneiros na cabotagem (navegação entre portos de um mesmo país) pela costa brasileira. Fez muito sucesso e marcou uma época de transformação para o turismo marítimo no Brasil (junto com o seu irmão gêmeo, Costa Allegra).

Vinte anos após a sua última escala pelo país, fica a curiosidade para saber onde está o Costa Marina.

Será que ainda existe? Será que foi desmontado? Será? Será?

Vamos descobrir!

Costa Marina
Costa Marina – Imagem: Frank Schlünsen

 

No Brasil

Recém-reformado pela Costa Cruzeiros, em dezembro de 1992, o Costa Marina partiu de Gênova / Itália com destino a Santos. Pelo caminho visitou cidades importantes como Málaga / Espanha, Casablanca / Marrocos, Recife, Salvador e Rio de Janeiro.

A cidade de Santos foi escolhida como homeport para o Marina, mas o Rio de Janeiro esteve presente na maioria das viagens realizadas pelo navio.

Entre 1992 e 2001, foram 9 temporadas de cruzeiros pelo Brasil, e roteiros principalmente pelo litoral paulista e carioca.

No início dos anos 2000, o mercado dos cruzeiros estava “a todo vapor” e já pedia navios de maior porte. A Costa Cruzeiros viu-se “obrigada” a substituir o Marina por um navio maior e mais novo. Optou-se pela vinda do Costa Tropicale para a temporada 2001/2002.

Dessa forma, há exatos 20 anos, o Costa Marina despediu-se do Brasil e nunca mais voltou. Seu irmão, Costa Allegra, foi embora na temporada seguinte.

Costa Marina
Costa Marina – Imagens: Divulgação

 

Costa Marina
Costa Marina – Imagens: Divulgação

 

História

Construído originalmente em 1969, pelo estaleiro Wartsila (Turku / Finlândia), como navio porta-container para a companhia sueca Johnson Line.

Batizado como Axel Johnson, transportou containers entre a região Norte da Europa e os Estados Unidos. Permaneceu na empresa por 27 anos.

Em 1986, foi vendido para a Amafiss Navigation Company, do Chipre. Renomeado como Regent Sun, manteve as mesmas características originais e suas rotas comerciais pelo mundo.

Axel Johnson
Axel Johnson – Imagem: Mike Griffiths

Adquirido pelo Grupo Costa em 1989, foi transformado em navio de passageiros. Sua reforma durou 3 anos e, do antigo navio, sobraram apenas o casco e as máquinas.

Com as novas características e o nome Costa Marina, em 1992, iniciou suas operações.

Durante anos, o Costa Marina foi um sucesso de aceitação devido ao seu estilo clássico, tamanho e rotas alternativas (além das convencionais, principalmente pela Europa, é claro!). Vale ressaltar novamente que, entre 1992 e 2001, o cruzeiro fez temporadas regulares no Brasil.

Porém, com o passar do tempo, novos e maiores navios de passageiros surgiram, a procura por viagens aumentou ao redor do mundo, novas tecnologias apareceram e a concorrência entre as companhias marítimas cada vez mais “pesadas”. Em suma: o Marina ficou pequeno e obsoleto para a Costa Cruzeiros.

Em 2011, o Costa Marina fora fretado à empresa francesa TAAJ Croisiéres. Manteve o mesmo nome e seus destinos eram o Mediterrâneo e o Norte da Europa.

Foram 20 anos de muitas viagens e histórias na Costa Cruzeiros (de 1992 a 2011), mas chegou o momento de seguir adiante.

Vendido para a sul-coreana Polaris Shipping Co Ltd. e operado pela Harmony Cruises, em 2012, foi renomeado Harmony Princess e destinado ao continente asiático, com viagens entre Coréia do Sul e Japão. Pouco tempo depois, trocou de nome para Club Harmony.

Club Harmony
Club Harmony – Imagem: Iappino

Em setembro de 2014, foi vendido para demolição no maior cemitério de embarcações do mundo, Alang, na Índia.

Curiosidade: A conversão do antigo porta-container Axel Johnson no navio de passageiro Costa Marina precedeu outra importante reforma: a transformação do, também, porta-container Annie Johnson para o gêmeo Costa Allegra.

 

Ficha técnica – Club Harmony

  • Companhia: Polaris Shipping
  • Classe: —
  • Ano de construção: 1969
  • Última reforma: 2011
  • Comprimento: 174 metros
  • Largura: 26 metros
  • Velocidade: 20 nós
  • Peso: 25.558 toneladas brutas
  • Passageiros: 936
  • Tripulação: 391
  • Decks: 9

 

Conheço pouquíssimas pessoas que tiveram a chance de conhecer ou viajar no Costa Marina.

Numa época em que os cruzeiros ainda não eram tão populares quanto hoje em dia, os navios mais antigos (clássicos) eram muito luxuosos e, na maioria das vezes, viajar de navio era considerado sinônimo de status social.

Como tudo na vida são ciclos, os cruzeiros mais antigos se vão e deixam um legado muito importante para os mais novos.

“R.I.P.” Costa Marina. Obrigado.

 

*Foto em destaque: Milko Kronja (shipspotting.com)


Leia também

* Por onde anda o Blue Dream?

* Por onde anda o Empress?

* Por onde anda o Grand Mistral?

10 comentários

  1. Excelente matéria.
    Tive o prazer de fazer uma viagem no Costa Marina em 08 de Janeiro de 1995, saindo do porto de Santos com destino ao Rio de Janeiro, ilhéus , Salvador e retorno para Santos.
    A viagem foi um inesquessível presente do meu avô que também participou dalo cruzeiro.
    Indescritivel a sensação daquela viagem.
    Navio bem cuidados nos mínimos detalhes.
    Visita à casa de máquinas e também à cabine de comando.
    Jamás esquecerei aquela viagem.

    1. Olá Gerson.
      Que bom que você teve o prazer de conhecer o Marina, numa viagem com seu avô. Tenho certeza que ficaram as melhores lembranças de todas.
      Os navios mais antigos era muito luxuosos e bem cuidados (como vc disse). Eu, infelizmente, não tive o prazer de conhecer esse navio, mas as referências que tenho são as melhores.
      Obrigado pelo feedback e seja bem-vindo à Cruzeirar é preciso.
      Fique à vontade para navegar pelo blog.
      Abraços
      Edu Nogueira

  2. Nossa! Fiz o Costa Marina no ano de 2000
    12 noites pelo nordeste, teve Maceió, recife, João Pessoa, salvador, Rio de Janeiro, búzios . Estava curiosa e achei ele aqui nessa matéria

    1. Olá Samantha.
      Seja bem-vinda ao Blog.
      Que massa, uma viagem de 12 noites pelo Nordeste. Deve ter sido muito especial.
      Que bom que você encontrou aqui o que procurava.
      Fique à vontade para “zapear” todas as postagens da página 😉
      Abraços
      Edu Nogueira

    1. Olá Klaus.
      Boa noite.
      É, os navios mais antigos / clássicos não sobrevivem aos dias atuais…
      Com certeza, o Marina fez história no Brasil e deixou um legado muito importante: abriu as portas para mais e mais navios de cruzeiro virem pra cá.
      Obrigado pela visita.
      Abraços
      Edu Nogueira

  3. Eu, minha esposa e meus três filhos fizemos o nosso primeiro cruzeiro no Costa Marina em 1997. Foi tão bom que já fizemos outros 8 sempre na linha Costa. Fantástico.

    1. É, Márcio. Todos falam muito bem do Costa Marina.
      Era uma época “de ouro” dos cruzeiros, né?
      A Costa é uma companhia muito tradicional e seus navios são incríveis.
      Obrigado pelo feedback.
      Seja bem-vindo ao Blog.
      Abraços
      Edu

  4. Eu fiz minha lua de mel em fevereiro de 94 indo em direcao à Terra do fogo. Saindo do Rio, passando por Santos, Uruguai, Buenos Aires, Mar del plata, Usuhaia ate Pubta Arenas no Chile. Inesquecível!

    1. Oi Tatiana.
      Bom dia.
      Então esse navio tem uma “paixão” a mais, não é mesmo? Deve ter sido muito especial fazer uma lua de mel a bordo desse clássico navio, rumo ao Prata. Parabéns.
      Bateu saudades? rsrs
      Seja bem-vinda ao Blog.
      Edu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.