13 cruzeiros vítimas da pandemia – Destino: desmanche

13 cruzeiros vítimas da pandemia – Destino: desmanche

É muito triste um cenário como esse: navios incríveis, recém-reformados e com vida útil para mais vários anos, encalhados numa praia suja aguardando o momento para o desmanche.

A pandemia COVID-19 ainda é uma triste realidade. Já matou mais de 2 milhões de pessoas no mundo todo, deixou diversas famílias sem trabalho, fechou inúmeras empresas e “apressou” ciclos.

O mundo dos cruzeiros sofreu demais. Fez, e ainda fará, várias “vítimas” caso não haja uma retomada rápida das viagens.

Companhias como a Cruise & Maritime Voyages, Jalesh Cruises, Pullmantur Cruceros entre outras, decretaram falência ou entraram em recuperação judicial. A Carnival Corporation & plc, maior grupo de empresas de cruzeiros do mundo, vendeu diversos navios (ou para outras empresas ou para desmanche), de modo a diminuir o prejuízo causado pela pandemia.

Resumo “da ópera”: ou perde-se dinheiro, ou perdem-se navios.

Bora conhecer os 13 navios que estão sendo (serão) encalhados, desmanchados e seus respectivos locais.

 

ALANG (Índia)

Maior cemitério de embarcações do mundo, Alang está situada a 50km da cidade de Bahvnagar, no Golfo de Kambhat.

Tem capacidade para destroçar até 450 navios por ano (cruzeiros, petroleiros, cargueiros, militares etc).

Veja 6 navios de cruzeiro que estão sendo (ou serão) demolidos em Alang.

 

1) Grand Celebration (1987-2021)
Grand Celebration
Grand Celebration – Imagem: Bahamas Paradise Cruise Line

Navio muito querido e conhecido dos brasileiros. Esteve no país entre 2008 e 2014, pela extinta Ibero Cruceros.

Sua companhia recente era a Bahamas Paradise Cruise Line. Fazia viagens regulares entre os Estados Unidos e Bahamas.

A paralisação dos cruzeiros pelo mundo fez com que a companhia norte-americana vendesse o navio para demolição.

Ficha técnica – Grand Celebration

  • Companhia: Bahamas Paradise Cruise Line
  • Classe: Holiday
  • Ano de construção: 1987
  • Última reforma: 2014
  • Comprimento: 223 metros
  • Largura: 28 metros
  • Velocidade: 22 nós
  • Peso: 47.263 toneladas brutas
  • Passageiros: 1.896 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 670
  • Decks: 12

Nomes anteriores: MS Celebration, Carnival Celebration, Grand Celebration (Ibero Cruceros), Costa Celebration

 

2) Karnika (1990-2020)
Karnika
Karnika – Imagem: Jalesh Cruises

Navio único da frota, iniciou suas operações pela indiana Jalesh Cruises em 2019.

Com o fechamento dos portos indianos por causa da pandemia, e sem condições de operar o navio, a companhia decretou falência e vendeu o Karnika para desmanche.

Ficha técnica – Karnika

  • Companhia: Jalesh Cruises
  • Classe: Australia
  • Ano de construção: 1990
  • Última reforma: 2018
  • Comprimento: 245 metros
  • Largura: 32 metros
  • Velocidade: 23 nós
  • Peso: 70.285 toneladas brutas
  • Passageiros: 2.009 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 621
  • Decks: 12

Nomes anteriores: Crown Princess, A’rosa Blu, AIDAblu, Ocean Village Two, Pacific Jewel

 

3) Magellan (1985-2021)
Magellan
Magellan – Imagem: cruiseharbournews.com

Outro navio conhecido pelos brasileiros. Entre 2010 e 2013, realizou roteiros no Brasil, pela Ibero Cruceros, com o nome Grand Holiday.

Sua atual companhia, a Cruise & Maritime Voyages, entrou com pedido de recuperação judicial na Inglaterra e colocou toda a sua frota para leilão.

Ficha técnica – Magellan

  • Companhia: Cruise & Maritime Voyages
  • Classe: Holiday
  • Ano de construção: 1985
  • Última reforma: 2020
  • Comprimento: 221 metros
  • Largura: 32 metros
  • Velocidade: 21 nós
  • Peso: 46.052 toneladas brutas
  • Passageiros: 1.452 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 660
  • Decks: 10

Nomes anteriores: MS Holiday, Carnival Holiday, Grand Holiday

 

4) Marco Polo (1965-2021)
Marco Polo
Marco Polo partindo de Santos – 11 de fevereiro de 2016

Um dos últimos transatlânticos ainda em operação, o Marco Polo foi leiloado pela Cruise & Maritime Voyages após seu pedido de recuperação judicial.

Embora tenha sido adquirido por novos proprietários, foi vendido novamente, dessa vez para os sucateiros.

Ficha técnica – Marco Polo

  • Companhia: Cruise & Maritime Voyages
  • Classe: Ice
  • Ano de construção: 1965
  • Última reforma: 2020
  • Comprimento: 176 metros
  • Largura: 23 metros
  • Velocidade: 21 nós
  • Peso: 22.080 toneladas brutas
  • Passageiros: 850 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 356
  • Decks: 11

Nomes anteriores: MS Aleksandr Pushkin, MS Aleksandr

 

5) Ocean Dream (1981-2021)
Ocean Dream
Ocean Dream – Imagem: wikipedia.org

O Ocean Dream fez história não só pelo mundo, mas também aqui pelo Brasil.

Entre 2001 e 2005, visitou o país como Costa Tropicale, da Costa Cruzeiros, e na temporada 2011/2012, como Ocean Dream, pela Pullmantur Cruceros.

A Peace Boat, atual companhia do Ocean Dream, durante a pandemia, anunciou a substituição de seus 2 navios por 1 maior e mais novo. Destino final: desmanche na Índia.

Ficha técnica – Ocean Dream

  • Companhia: Peace Boat
  • Classe: —
  • Ano de construção: 1981
  • Última reforma: 2017
  • Comprimento: 205 metros
  • Largura: 26 metros
  • Velocidade: 21 nós
  • Peso: 36.674 toneladas brutas
  • Passageiros: 1.422(ocupação máxima)
  • Tripulação: 550
  • Decks: 10

Nomes anteriores: MS Tropicale, Carnival Tropicale, Costa Tropicale, Pacific Star, Ocean Dream (Pullmantur Cruceros)

 

6) Satoshi (1991-2021)
Satoshi
Satoshi – Imagem: Ocean Builders

Adquirido pela Ocean Builders no início de 2020, seu destino seria como condomínio flutuante próximo à Cidade do Panamá.

A ideia da companhia não se concretizou, e o navio foi vendido mais uma vez, agora para os sucateiros.

Ficha técnica – Satoshi

  • Companhia: Ocean Builders
  • Classe: Australia
  • Ano de construção: 1991
  • Última reforma: 2017
  • Comprimento: 245 metros
  • Largura: 32 metros
  • Velocidade: 22 nós
  • Peso: 70.285 toneladas brutas
  • Passageiros: 1.915 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 660
  • Decks: 12

Nomes anteriores: Regal Princess, Pacific Dawn

  

ALIAGA (Turquia)

Localizada no Mar Egeu, a 45 km de Izmir (cidade histórica turca), Aliaga (e seus estaleiros especializados em reciclagem naval) é considerada uma das mais limpas e corretas áreas de desmanche por seguir as regras e normas da União Europeia para esse tipo de trabalho.

Com a paralisação dos cruzeiros no mundo em 2020, viu sua demanda de trabalho aumentar de forma significativa. Antes, lidavam com navios de cargas e containers e raramente viam-se cruzeiros sendo desmanchados, agora já são 7 os navios encalhados por lá.

Vamos a eles.

 

1) Astor (1987-2020)
Astor
Astor – Imagem: wikipedia.org

Mais um navio da Cruise & Maritime Voyages que foi leiloado devido ao pedido de recuperação judicial pela companhia.

Foi vendido e encaminhado diretamente para desmanche no estaleiro turco.

Ficha técnica – Astor

  • Companhia: Cruise & Maritime Voyages
  • Classe: —
  • Ano de construção: 1987
  • Última reforma: 2020
  • Comprimento: 176 metros
  • Largura: 22 metros
  • Velocidade: 18 nós
  • Peso: 20.704 toneladas brutas
  • Passageiros: 650 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 300
  • Decks: 7

Nomes anteriores: Astor (Marian Corporation), Fedor Dostoevskiy

 

2) Carnival Fantasy (1990-2020)
Carnival Fantasy
Carnival Fantasy – Imagem: wikipedia.org

Navio que deu nome à sua Classe, na tradicional companhia Carnival Cruise Line.

Com a pandemia COVID-19, e somando prejuízos, a companhia decidiu se desfazer dos navios menores e menos eficientes. Foi vendido para desmanche.

Ficha técnica – Carnival Fantasy

  • Companhia: Carnival Cruise Line
  • Classe: Fantasy
  • Ano de construção: 1990
  • Última reforma: 2016
  • Comprimento: 260 metros
  • Largura: 31 metros
  • Velocidade: 21 nós
  • Peso: 70.367 toneladas brutas
  • Passageiros: 2.467 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 980
  • Decks: 13

Nome anterior: MS Fantasy

 

3) Carnival Imagination (1995-2020)
Carnival Imagination
Carnival Imagination em Miami – 19 de abril de 2013

Assim como seus irmãos Fantasy e Inspiration, era considerado pequeno e pouco eficiente.

Foi vendido para o estaleiro e encalhado em setembro de 2020.

Ficha técnica – Carnival Imagination

  • Companhia: Carnival Cruise Line
  • Classe: Fantasy
  • Ano de construção: 1995
  • Última reforma: 2019
  • Comprimento: 262 metros
  • Largura: 31 metros
  • Velocidade: 21 nós
  • Peso: 70.367 toneladas brutas
  • Passageiros: 2.462 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 980
  • Decks: 13

Nome anterior: MS Imagination

 

4) Carnival Inspiration (1996-2020)
Carnival Inspiration
Carnival Inspiration – Imagem: wikipedia.org

O mais novo entre os 3 irmãos encalhados em Aliaga, foi vendido pela Carnival ao estaleiro turco por ser considerado pequeno e pouco eficiente quando comparado ao restante da frota. Mais uma vítima da pandemia.

Ficha técnica – Carnival Inspiration

  • Companhia: Carnival Cruise Line
  • Classe: Fantasy
  • Ano de construção: 1996
  • Última reforma: 2018
  • Comprimento: 262 metros
  • Largura: 31 metros
  • Velocidade: 21 nós
  • Peso: 70.367 toneladas brutas
  • Passageiros: 2.462 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 980
  • Decks: 13

Nome anterior: MS Inspiration

 

5) Costa Victoria (1996-2021)
Costa Victoria
Costa Victoria partindo de Santos – 27 de dezembro de 2005

Navio muito conhecido dos brasileiros, pois esteve no país por diversas temporadas entre 2005 e 2012, fazendo roteiros pelo litoral do Brasil e região da Prata (Argentina e Uruguai).

Desde o inicio da Pandemia, o navio encontrava-se atracado no Porto de Piombino / ITA, e já havia rumores sobre a sua venda.

Em julho de 2020, foi vendido pela Costa para um conjunto de estaleiros italianos. Posteriormente, partiu rebocado para seu desmanche em Aliaga.

Ficha técnica – Costa Victoria

  • Companhia: Costa Cruzeiros
  • Classe: Sky
  • Ano de construção: 1996
  • Última reforma: 2018
  • Comprimento: 250 metros
  • Largura: 32 metros
  • Velocidade: 23 nós
  • Peso: 75.166 toneladas brutas
  • Passageiros: 2.394 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 790
  • Decks: 14

 

6) Monarch (1991-2020)
Monarch
Monarch – Imagem: wikipedia.org

O navio era operado pela espanhola Pullmantur Cruceros e fazia roteiros regulares pela América Central.

Com o pedido de recuperação judicial junto ao governo espanhol, de modo a diminuir seus prejuízos, a companhia decidiu se desfazer da frota.

O Monarch foi vendido para o estaleiro turco e encalhado em julho de 2020.

Ficha técnica – Monarch

  • Companhia: Pullmantur Cruceros
  • Classe: Sovereign
  • Ano de construção: 1991
  • Última reforma: 2018
  • Comprimento: 268 metros
  • Largura: 32 metros
  • Velocidade: 23 nós
  • Peso: 73.937 toneladas brutas
  • Passageiros: 2.752 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 822
  • Decks: 12

Nome anterior: Monarch of the Seas

 

7) Sovereign (1987-2020)
Sovereign
Sovereign chegando em Santos – 08 de dezembro de 2012

Se existe um navio muito querido e que deixou vários “órfãos” pelo Brasil, esse é o Sovereign (ou “Soberano” – nome “usado” por aqui).

Durante suas 12 temporadas consecutivas, entre 2008 e 2020, era operado pela Pullmantur Cruceros, e foi, para muitos, o mais animado navio de cruzeiros que já passou por terras brasileiras.

Assim como seu irmão, Monarch, foi vendido pela companhia espanhola, quando entrou em recuperação judicial.

Ficha técnica – Sovereign

  • Companhia: Pullmantur Cruceros
  • Classe: Sovereign
  • Ano de construção: 1987
  • Última reforma: 2015
  • Comprimento: 268 metros
  • Largura: 32 metros
  • Velocidade: 22 nós
  • Peso: 73.529 toneladas brutas
  • Passageiros: 2.852 (ocupação máxima)
  • Tripulação: 820
  • Decks: 14

Nome anterior: Sovereign of the Seas

 

Se a pandemia não estivesse acontecendo, dificilmente veríamos qualquer um desses 13 navios encalhados para desmanche – pelo menos não por enquanto.

Tudo faz parte de um processo natural e, da mesma forma que navios menores e antigos se vão, outros maiores, mais modernos e cada vez mais eficientes e sustentáveis, são construídos.

Ficam-se as ótimas lembranças dos momentos que estivemos a bordo (ou não), os registros, as fotos, as memórias.

Descansem em paz!

 

* Foto em destaque: Chris McGrath / Getty Images


Leia também

* TOP 10 maiores cruzeiros do mundo (2020)

* Costa Cruzeiros: Novidades para temporada 2021/2022

* MSC Cruzeiros: Novidades para temporada 2021/2022

 

 

 

 

4 comentários sobre “13 cruzeiros vítimas da pandemia – Destino: desmanche

  1. Muito triste, já chorei demais, quando SOBERANO PULLMANTOUR, nos deixou.
    Um luto inconformado, tantas pessoas desempregadas, quantas famílias destroçadas…junto com esses navios.
    Sinto como estivesse numa querra, tantas vidas ..partindo.
    Nunca seremos os mesmos.
    Não adianta, nos ficarmos nos iludindo…com tanta barbare. 😥😥😥😥😥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao Topo